Hellacopter money


É sexta-feira, e por tal, saí de casa. Arde o país apesar de mais milhões prebendados a amigos que costuram golas, e quem turistar de sul a norte verá vias principais (as únicas transitáveis) cortadas devido à ígnea ameaça. 

A cobertura de voz e dados é quase dada por inalcançável, nessas zonas acarbonadas, mas também amiúde num raio de 35km ao redor da capital mais parola do mundo, onde a TV só chega por satélite e a internet por 4G; escusa evidentemente o escriba aliterador compulsivo de evidenciar tratar-se de um dos mais caros, em paridade de poder de compra, serviços na Europa. 

Dir-se-á o mesmo da electricidade, da saúde, e da administração pública, trindade de exemplos agravados até ao dolo pelo facto simples de nunca terem funcionado senão para padrões simiescos de contento, mal gradas vinte ou trinta grosas de deputados às quais foi, por mão da abencerragem popular e democratizada, dada a faca com a qual fatiar o queijo da nossa miragem. 

Tão depressa fui, que já voltei. Entretanto o lugarejo persiste, repimpado na sua eructabunda hipnose parva, de tostão em tostão até ao estilhaço final. Podeis bem ficar conforme estais.

Comentários

  1. "Entretanto o lugarejo persiste, repimpado na sua eructabunda hipnose parva, de tostão em tostão até ao estilhaço final. Podeis bem ficar conforme estais."

    As eleições aproximam-se e os incautos almejam o taumartugo. Não é o rei que vai nu, somos todos nós.

    ResponderEliminar

Publicar um comentário